domingo, 29 de setembro de 2013

7° Capítulo - First Kiss.


Pov Chlöe Swan.
Engoli em seco e olhei para todos, um pouco envergonhada; meu pijama não era feio, longe disso. Ele era lindo, porém curto demais e totalmente colado ao corpo. Eu não esperava encontrar alguém que não fosse Alicia e Megan, até porque, Alicia me disse que eles chegariam apenas 22:00 horas. 
– Pijama maneiro. – Disse Twist, com um olhar totalmente engraçado e malicioso. 
– Eu não esperava encontrar ninguém, então não vi problemas em sair de pijama. – Falei em um tom seguro.  
– Eu também não vejo problema nenhum. – Oh, senhor, abre um buraco nesse chão e me deixe jogar esse menino lá em baixo, amém. 
Eu não tinha dúvidas de que, se há alguns minutos eu estava branca, agora estava vermelha de vergonha. Olhei para o lado para tentar tirar a atenção de mim, e só então notei que havia algumas meninas com eles; e, pela cara delas, não estavam gostando nada disso. 
– Bom, é melhor nós subirmos, não é? – Disse Alicia.  
– É. – Todos concordaram e começaram a se movimentar. 
Procurei Justin com os olhos e o encontrei andando até Chaz com Megan nos braços; eu não sabia que ele também estaria aqui, mas se eu soubesse, com certeza não teria vindo. Olhei para Megan, e percebi que ela também me olhava com um sorrisinho sapeca nos lábios; eu sabia de sua paixão por Justin, e mesmo não querendo admitir, sabia que os dois se sentiam estranhos, como se eles soubessem que fossem ligados um ao outro, mas não faziam ideia do porque e nem como. 
– Mamãe. – Escutei Megan dizer. 
Abri um sorriso e estiquei os braços para que ele pedisse para Justin coloca-la no chão, e ela viesse até mim; mas, como nem tudo que eu planejo dá certo, ela cutucou Justin e cochichou algo em seu ouvido, me fazendo ficar curiosa. 
Vi Justin olhar em minha direção e automaticamente fingi que estava olhando as chaves do carro, e foi nesse momento em que eu me lembrei dos Milk-Shakes que eu havia comprado. Olhei em direção ao carro e, por mais que tivesse luz lá, ainda tinha várias partes escuras. 
– Oi, a... – Dei um pulo de susto. – Desculpa, não foi minha intenção te assustar. – Disse Justin; mal sabia ele que, por muito tempo, foi o maior motivo de eu acordar assustada, todas as noites. 
– Não tem problema, só não percebi que você estava por perto.  
– Mamãe, 'quelo' meu milk-shake.  
– E eu queria tanto um beijo. – Justin virou o rosto dando um sorrisinho inútil; eu não acredito que ele tinha pensado naquilo. Megan se inclinou e como ela não estava muito longe de mim, me deu um beijo muito gostoso e babado. – Ai, que beijo gostoso. – Falei em um suspiro. – Eu esqueci o milk-shake lá no carro, minha filha, se quiser pode subir e eu já levo lá, está bem? 
– Megan quer ir com mamãe. 
– Então venha, meu amor. – Estiquei minha mão para que ela segurasse. 
– Mas eu 'quelo' que o Justin vá também, mamãe. – Oh, meu Deus, como minha filha era dramática. 
– Filha, ele deve estar cansado; e, além do mais, a senhorita está no colo dele há um bom tempo, você não é mais tão levinha, filha.  
– Bom, se você não se incomodar, eu posso acompanhar vocês até o carro. – Disse Justin animado, animando Megan também, que estava adorando o colo dele. 
– Sem problemas. – Sorri.  
Para mim era estranho ter que lidar com a proximidade de Justin, em relação à mim e à Megan. Eu ainda tinha medo dele, mas ao mesmo tempo era como se eu estivesse segura ao seu lado.  
Era estranho. 
Chegamos até o carro e rapidamente peguei os milk-shakes que estavam lá. Havia comprado alguns a mais, para que desse para todos tomarem; entreguei o de Megan e Justin e peguei um para mim. Voltamos para pegar o elevador e notamos que a galera nem tinha subido ainda, pois estavam nos esperando.  
Subimos dividos entre os dois elevadores, Justin parecia não respirar e ainda estava de olhos fechados; só então, notei que ele era claustrofóbico.  
– Bom, se isso te ajuda, falta apenas mais um andar para chegarmos. – Disse à ele. E, antes que ele pudesse responder, a porta do elevador se abriu. 
– Obrigado. – Disse ele e eu assenti com um sorriso.  
Entramos no nosso andar e todos ficaram indignados com a beleza do lugar. 
– É o seguinte galera. – Começou Alice. – Chlöe é a melhor prima/amiga do mundo, então ela pagou um andar inteiro só para nós. Três quartos já foram ocupados, o meu, é claro, o da Chlöe, com a pequena Megan, e o último, foi ocupado pelos seguranças da Chlöe. – Reparei na agitação das pessoas, por saberem que eu tinha seguranças. Não que nada de mal fosse acontecer ali, mas era apenas para prevenir. – Então o resto é de vocês, se virem.  
Simpatia, Alicia devia ser a Miss Simpatia. Me sentei no sofá para que pudesse descansar um pouco minhas pernas e fechei os olhos. 
– Chlöe. – Uma voz masculina me chamou. Abri os olhos e vi vários garotos fazendo rodinha em minha volta. 
– Oi? – Respondi confusa. 
– Quanto a gente te deve, linda? – Perguntou um menino totalmente desconhecido pela minha pessoa. 
– Hã, como assim? 
– Você pagou o andar inteiro sozinha, essa porra aqui não deve ser nada barato. – Disse Twist, e eu ri. 
– Não se incomodem com isso.  
– Anda Chlöe, fala. – Disse Justin. 
– Não foi nada, e parem de ser chatos. – Disse em tom de brincadeira.  
– É, seus chatos. – Disse Alicia, se aproximando com Megan no colo. 
Os meninos riram e se sentaram nos sofás próximos ali; peguei Megan no colo e, como ela já estava meio sonolenta e eu também, decidi que aquela era a hora perfeita para irmos dormir. 
– Bom, vou colocar Megan para dormir. Boa noite para vocês. 
E como num coral, eles responderam: 
– Boa noite, Chlöe. 
Retirei-me da sala e caminhei com minha princesinha até o quarto, coloquei um pijama em Megan e nos deitamos. Minha pequena não demorou nem um pouco para dormir, ao contrário de mim, que nem por um decreto conseguia fechar os olhos; estava agitada. 
Me levantei e caminhei lentamente até a sala; todos ainda permaneciam ali. Abri a porta da varanda e a fechei no mesmo instante; eu adorava aquele lugar a noite, pois era possível ver a cidade inteira lá de cima, e apesar de estar escuro, não perdia seu encanto pelas luzes que iluminavam a cidade. 
– Chlöe? – Respirei fundo e me virei, vendo Alicia encostada na porta. 
– Sim? 
– Está tudo bem? 
– Claro, só perdi o sono. – Sorri. 
– Vem cá, vamos ficar ali com a gente. – Disse ela, animada. 
– Ah, não, eu quero ficar aqui. – Protestei, feito uma criança birrenta. 
– Vou mandar o Chaz vir aqui te pegar e, se ele não conseguir, eu te arrasto pelos cabelos. –  Disse ela, em um tom ameaçador. 
– Ha-há. Até parece. – Brinquei. 
Sabia que, de alguma forma, Alicia não faria aquilo. 
– CHAZ! – Chamou Alicia. – Vem aqui um pouquinho, amorzinho. 
Ela não faria isso, não mesmo. 
– Que foi doçura? – Perguntou Chaz, e eu comecei a rir; "doçura"? 
– Chlöe não quer ir ficar com a gente lá na sala. Você me ajuda a levar ela?  
– Ah, doçura, deixa disso. – Respondi irônica. – Já disse que estou aqui, esperando meu Batman vir me busca para darmos uma voltinha de Batmóvel e você está querendo acabar com o meu encontro, Alicia. – Chaz deu uma risada tão engraçada, que nem eu me aguentei e comecei a rir junto. 
– Tem um monte de Batman lá na sala, não é Chaz? 
– Na verdade só tem um, e ele realmente tem um Batmóvel, NÃO É, JUSTIN? – Gritou Chaz. 
Escondi-me entre minhas próprias mãos e senti meu rosto corar. Justin tinha um Batmóvel? Oh, céus, por que mesmo eu não escolhi o Superman? Senti alguém me reerguer me deixando sobre seu ombro e levei um susto. Sim, eu estava nas costas de Chaz, gritando para que ele me soltasse. 
– CHAZ! ME SOLTA! ME COLOCA NO CHÃO, AGORA! –  Vi que não teria escapatória e deixei que ele me levasse até a sala. 
– Justin! – Chamou Chaz. – Chlöe estava te esperando lá fora. – Brincou ele. Droga! Talvez se eu me fingisse de morta agora, daria certo. 
– O que? – Perguntou Justin, confuso. 
– É MENTIRA! NEGO TUDO. – Respondi em minha defesa. 
Pelo meu desespero, eles começaram a rir mais ainda, então Alicia decidiu explicar minha piadinha do Batman e todos concordaram com o Chaz.  
Meu sono finalmente resolveu aparecer, dei boa noite a todos novamente e caminhei desajeitadamente até o quarto. 
– Ei, Chlöe! – Escutei a voz de Justin me chamar e, antes que eu pudesse abrir a porta, me virei para trás e o encarei todo desajeitado próximo a entrada do corredor.  
– Sim? 
– Se você quiser um dia nós ainda podemos dar uma volta de Batmóvel. – Disse ele com um sorrisinho. 
Não respondi, apenas o encarei sorrindo e entrei no quarto, pensando o quanto seria estranho andar de batmóvel com Justin. 
[...] 
– Mamãe. – Escutei Megan me chamar. – Mamãe! 
Abri os olhos e me espreguicei confortavelmente; Megan ria da forma em que eu me ajeitava.  
– Que foi, mocinha? Está rindo assim por quê? – Brinquei com ela, e em seguida fiz cócegas. 
– 'Pala', ‘pala', mamãe. – Dizia ela, em meio as gargalhadas gostosas que dava. 
– Pronto, pronto. 'Palei'. – A imitei e ela achou graça.  
Peguei o celular na escrivaninha e notei que ainda era cedo. 
– Como você acordou cedo, meu amor. – A abracei. – Parece estar um dia incrível, que tal irmos para a piscina? 
– Oba! – Gritou ela. 
– Então vamos; levanta daí, preguiçosa mais linda do mundo.  
– Mamãe. – Chamou ela. 
– Que foi, meu amor? 
– 'Quelo' por meu biquíni igual ao seu. – Disse ela sapeca. 
Desde que cheguei em Toronto, me acostumei com poucas pessoas a minha volta, e tudo era motivo de desconfiança para mim; mas, graças à Kate e à Alicia, depois de um tempo comecei a ver que nem todas as pessoas do mundo eram ruins, e em uma visita minha ao shopping para comprar roupas maiores devido à gravidez, acabei entrando em uma boutique muito sofisticada e bonita. A dona era uma fofa, e acabamos ficando amigas. Rebeca cursava o último ano de moda, em uma das mais populares faculdades de Toronto.  
Como ela já tinha sua própria boutique, passava o tempo desenhando novas peças de roupas para tentar entrar em um estágio mais avançado no mercado da moda. Hoje, Rebeca trabalha como estilista da Chanel S.A, fundada pela falecida Coco Chanel, uma das maiores estilistas da Europa. Mas antes de ir para Paris e mudar sua história de vida, deixou um grande presente para mim e Megan. 
Rebeca nós presenteou com uma coleção de roupas de verão, e para cada peça de roupa minha, tinha uma miniatura para Megan. Eu achei a ideia sensacional e fiquei apaixonada pelas peças de roupas e biquínis deixados por Rebeca.  
– Tudo bem, minha vida, a gente usa. – Falei animada e Megan comemorou. 
Megan tratou de se levantar rapidamente enquanto eu vasculhava nossas malas atrás dos biquínis; encontrei nossos óculos e o protetor solar, lembrei-me também de pegar toalhas. Peguei os biquínis e uns vestidinhos para usarmos por cima dos mesmos. 
Tudo pronto, já estávamos vestidas com o biquíni e o vestido, e o resto estava em uma bolsa para que não precisássemos subir para pegar novamente. 
– Vamos, filha? – Chamei Megan, que estava totalmente distraída mexendo em meu celular. Ela assentiu rapidamente, pegando minha mão. 
Já eram 10:00 da manhã e o andar estava totalmente silencioso; Megan e eu andávamos calmamente para não fazer nenhum barulho que pudesse acorda-los. Já estávamos abrindo a porta quando escutamos o barulho de algo se abrindo; curiosas com o barulho, nos viramos e vimos um moreno alto nos encarando. 
– Bom dia. – Disse ele sorridente enquanto se espreguiçava. 
– Hm, bom dia. – Sorri. 
– Dia. – Disse Megan e nós rimos. 
– Vocês estão indo para piscina? – Perguntou ele. 
– Sim, está um dia tão agradável. – Respondi. 
– Bom, meus amigos ainda não acordaram, será que posso ir com vocês? 
– Pode. – Disse Megan, animada. 
– Claro. – Respondi enquanto ria de Megan. 
– Bom, vocês me esperam por um minuto? Só vou pegar uma toalha e colocar uma bermuda. 
– Claro, vai lá! Ficaremos te esperando aqui. 
Ele sorriu e correu para se aprontar enquanto nós esperávamos. Megan estava agitada para descer e, apesar de ter concordado em esperar, estava impaciente. 
– Calma, minha filha, ele já vem. – Me abaixei até sua altura e arrumei seu vestido que estava todo torto, e em seguida apertei suas bochechas, fazendo com que Megan desse um sorriso. 
– Ei, me desculpem pela demora, acho que não me apresentei ainda, não é? 
– Não tem problema. É, você ainda não se apresentou. – Dei uma risadinha meio sem graça. 
– Então prazer, sou Khalil, e você é a Chlöe, certo? 
– Certíssimo. – Sorri. 
– Megan e eu já nos conhecemos. – Disse ele. – Não é, gatinha? – Ele a pegou no colo e ela concordou, rindo. 
– Então, vamos? – Eles concordaram e então descemos pelo elevador que estava um pouco tumultuado nos andares de baixo; mas, antes de irmos para a piscina, decidimos que iríamos passar no restaurante do clube para tomarmos café da manhã. 
Khalil havia me conhecido à menos de uma hora, mas não perdia de me zoar, dizendo que eu era magrinha de ruim, porque eu comia feito um pedreiro. Não vou nem comentar que quando saímos do restaurante, meu chinelo voou sobre ele. 
– Ai, essa doeu. – Resmungou ele rindo, junto com Megan. 
– Bem feito. – Falei brava enquanto mostrava a língua para ele. 
– Como diz o Justin, perco o amigo, mas não perco a piada. 
– Oh, céus, vocês são todos assim? – Perguntei indignada e ele continuou rindo. 
Ótimo, esses amigos do Justin são legais, mas são uns idiotas. 
– Posso te falar uma coisa? 
– Se você não for me zoar de novo, pode.  
– Não, não vou. – Afirmou ele, enquanto sentávamos na espreguiçadeira. – Sua filha se parece com o Justin. 
Engoli o seco e quase me engasguei com minha própria saliva. 
– É serio, ela tem os seus olhos azuis, mas a cor do cabelo, os traços, sabe? Ela lembra muito o Justin.  
O encarei séria e totalmente sem coragem, perguntei. 
– O que você está querendo dizer com isso? – Eu poderia jurar que a qualquer momento uma lágrima desceria rasgando meu rosto, pois meus olhos já estavam cheios delas e, se não fosse pelos óculos, meus olhos entregariam toda a verdade. 
– Nada. – Ele riu. – Só que eles se parecem. 
Maldita paranoia.  
Talvez ele só estivesse querendo dizer que eles realmente se parecem, e não que ele saiba de alguma coisa; mas, querendo ou não, aquilo acabou mexendo comigo. 
Fitei Megan brincar na água e, sem querer, uma lágrima desceu sobre os meus olhos; minha filha era tudo pra mim, exatamente tudo. E por mais que eu soubesse que ela queria mais do que tudo um pai, eu nunca poderia dar isso à ela. Por que? Porque a todo instante eu me pego pensando no passado e como flash back minha mente se voltava aquele dia, aquele maldito dia. 
Flash Back On. 
– Eu... Eu, eu queria te pedir desculpas. – Disse Justin. – Você não merecia o que eu fiz, mas eu precisava de dinheiro; me desculpe, Chlöe.   
– Do que você esta falando, seu idiota? Já sei que fui burra por ter subido com você, mas eu não estava em total consciência, você sabia disso. – Disse, sentindo as lágrimas aumentarem conforme minhas palavras. 
– Foi tudo uma aposta, querida Chlöe. Digamos que eu precisava de dinheiro e você foi a isca perfeita para isso. Eu me arrependi sim, mas agora vejo que não tenho motivos para isso, já que você não passa de mais uma vagabunda. – Acertei-lhe em cheio um tapa na cara; mas, ao invés de revidar, ele riu, abrindo ainda mais, a ferida que se formava em mim. 
Flash Back Off. 
Eu sentia uma raiva enorme dele, por ele me usar como um objeto por dinheiro. Justin não passava de alguém sujo, que eu queria distância, mas eu não entendia o porquê de me sentir tão bem com sua presença. Eu não conseguia aceitar isso, não conseguia aceitar o fato da presença dele me fazer tão bem, enquanto, no passado, me fez tão mal.  
– Ah, vocês estão aí. – Disse Justin, se aproximando. 
– Vou ver como Megan está, com licença.  
Não queria que ninguém me visse chorar; não queria que me perguntassem o porquê, não queria nada, apenas minha filha. 
– Megan! – A chamei. 
– Mamãe. – Disse ela, vindo correndo em minha direção e me deu um abraço apertado, me deixando molhada. 
– Eu amo tanto você, filha. – A apertei em meus braços, enquanto trazia para o meu colo. 
– Eu também, mamãe. – Ela beijou meu rosto. – Muito. 
Pov Justin Bieber. 
– E aí, cara. – Cumprimentei Khalil. 
– Fala bro, senta aí.  
Sentei-me na espreguiçadeira em que Chlöe estava e automaticamente senti seu perfume gostoso invadir minhas narinas. 
– Cara, posso te perguntar uma coisa? – Perguntou ele. 
– Claro, pergunta aí, bro!  
– Você e a Chlöe já tiveram alguma coisa?  
– Não. – Respondi, querendo dizer o contrário. – Por quê? 
– Nada, para saber mesmo. – Ele disse, indiferente. – Ela fica meio estranha quando falamos de você, notei isso quando Chaz e Alicia estavam brincando com ela sobre o negócio do Batman... E hoje também, eu falei que a filha dela, a Megan, se parecia com você, ela ficou super estranha depois disso. 
– E isso é ruim? – Perguntei, me ajeitando na espreguiçadeira.  
– Não sei, não entendo as mulheres, mas acho que não. – Ele respondeu sorrindo. – Mudando de assunto, nunca na minha vida, pensei que ela fosse a mãe da garotinha. Ela é muito nova e bonita demais para já ter uma filha.  
– Pensei a mesma coisa que você, quando a vi. – Respondi. – Só que eu tive impressões erradas sobre ela, e me arrependo disso. 
– Como assim? 
– Não sei, pensei que ela fosse interesseira, sabe? Foi um momento de raiva, eu não queria ter pensado aquilo, e a prova de que ela não é uma interesseira, é que ela nunca deu em cima de mim e de nenhum dos meninos; pelo contrário, entende? 
– Claro. – Ele respondeu. – Bom, interesseira está bem na cara que ela não é, você viu Alicia dizendo sobre os seguranças dela? O carro em que ela chegou ontem e outra, ela pagou o andar inteiro, só para nós. Ela é uma boa garota, e essa não foi a primeira impressão que eu tive dela. 
– Então, qual foi a sua primeira impressão sobre ela? 
– Ah, bro. – Ele soltou uma risadinha maliciosa. – Você sabe.  
Não respondi nada, apenas ri desconfortável. Chlöe era sim, uma menina linda e gostosa, mas na minha cabeça, só eu podia pensar dessa forma, os outros não. 
– TIO BRAD! – Escutei Megan gritar enquanto corria para os braços de um homem alto e com postura forte, que estava bem próximo à nós. 
– Fala princesinha, como você está? 
– Tô 'tisti'. – Respondeu ela enquanto aninhava sua cabeça no ombro do tal Brad. 
– Por quê? – Perguntou ele. 
– Minha mamãe, ela estava 'cholando'. 
– Não fica assim, lindinha, ela só está um pouco cansada, logo ela para de chorar, está bem? – Megan assentiu em silêncio. 
Por que Chlöe estava chorando? Será que ela não estava se sentindo bem? 
– Ei, Khalil, eu vou subir pra pegar uma toalha, e já volto. – Disse enquanto me levantava. 
– Ok, Bro. 
Andei o mais rápido possível até o elevador e subi, a cada andar que se passava, parecia que eu morreria ali mesmo, sufocado.  
Finalmente a porta se abriu e eu saí daquele elevador; andei até a porta do quarto de Chlöe, sem saber se eu deveria ou não estar ali. Controlei minha respiração e bati duas vezes na porta. 
Mas o que eu estava pensando? Era melhor ir embora enquanto ela ainda não havia abrido a porta.  
– Justin? – Perguntou ela, confusa, enquanto limpava suas lágrimas. 
– O que você faz comigo? – Perguntei. – Por que eu me preocupo com você? Droga, por que mesmo eu estou aqui? Você pode me responder?  
Chlöe me encarava, totalmente confusa. 
– Droga, por que eu tenho tanta vontade de te beijar? Por que você não da a mínima para mim? O que eu tenho de errado? O que você está fazendo comigo? Responde! – Baguncei meu cabelo e me aproximei. – Sabe, não precisa me responder, seus olhos já fazem isso por você. 
Aproximei-me mais ainda. 
– Justin, eu... 
– Não precisa me dizer mais nada, sabe por quê? – Ela negou com a cabeça, enquanto olhava no fundo dos meus olhos. – Porque agora eu vou beijar você. 
E sem mais nenhuma palavra dita, me aproximei de seu rosto e rocei minha boca na sua, tentando sentir e aproveitar o momento; a beijei, tendo certeza que faria aquilo mais vezes.
-----
Ei Babys, finalmente consegui postar pra vocês! Espero que estejam gostando da fic, pois me dedico muito a ela, mesmo não postando muito, mas agora é oficial, vou postar uma vez na semana, e quando possível, postarei mais vezes. Bom, é isso ai, se gostarem favoritem, comentem e divulguem, é muito importante pra mim!

Tw: @snowflakesbiebs / @opsdrewbieber ou Ask: http://ask.fm/rockmebi3ber

Adoro vocês!! ❤❤

Xoxo, Thats. 
Comentários
17 Comentários

17 comentários:

  1. continua fofa sua Ib é perfeita
    @Brubru_____
    bjsssssss

    ResponderExcluir
  2. Cada vez mais perfeito,parabéns! *-*
    Aguardando ansiosamente o próximo ...

    ResponderExcluir
  3. esta perfeito cara,PERFEITO,sabe te acompanho desde a sua primeira fic aqui no Blog e não consigo me desfazer daqui,porque tem blogs que eu leio uma fic e excluo dos favoritos mais o seu blog é simplesmente MARAVILHOSO,sua escrita,seu texto,sua imaginação fantástica,sabe te agradeço por fazer um conteúdo tão bom para que nós possamos ler,um beijos amor fique com Deus e espero te ver em breve

    ResponderExcluir
  4. Meu DEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEUS ! PRA QUE TANTA PERFEIÇÃO EM UM CAPÍTULO SÓ ? O QUE FOI ISSO ? MEU DEUS , AINDA QUERO SABER COMO ESTOU VIVA ? AAAAAAAIN GZUIS ! CADE A ÁGUA ? NÃO ESTAVA NO ROTEIRO QUE EU FICARIA ASSIM , QUE ISSO PRODUÇÃO ? AIN JESUS , JUSTIN TRAÇOU A NOVINHA DEEEEEEEEEEEUS ! DEUS ! DEUS ! A THAIS POSTOU ! AIIN JESUS QUE FELICIDADE , QUE ALEGRIA , QUE AMOR , QUE ADORAÇÃO , QUE TUDO , QUE JUSTIN GOSTOSO , MEGAN FOFA , CHLÕE GOSTOSA , ALICE GOSTOSA , TODO MUNDO GOSTOSO ! AIN JESUS , TO MORRENDO ! CADE O AR ? CADE O CHÃO ? CADE ? CADE ? sumiu . AIN JESUS , JUSTIN POSSUA-ME ! THAIS , GOSTOSA ! BJS !

    ResponderExcluir
  5. My Bieber... Cada dia que passa isso aqui ta mais perfeito. Tudo aqui é gostoso. Você é gostosa, Alicia é gostosa, Justin é gostoso, Twist é gostoso, Chloe é gostosa. Meu Deus, é muito perfeito isso. E se você não continuar eu vou te meter a porrada njbsejba; Continua, anjo (:

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA CARA ELE BEIJOU ELA,ELA BEIJOU ELE AIIII EUUU ESTAVA ESPERANDO ESSA HORA E ESSA HORA CHEGOU NOSSA EU ESTAVA MUITO ANCIOSA PARA QUE ISSO ESTIVESSE ACONTECIDO.....AMEEEEEEEEEI!SERA QUANDO A CHLOE VAI FALAR PARA ELE SOBRE A MEGAN?OU SERA QUE EL VAI ACABA DESCOBRINDO QUE MEGAN É FILHA DELE?MUITOOOO ANCIOSA PARA O PROXIMO CAPITULOO *------------------------*
    Não precisa nem falar nada sobre a fic néh,pq todas as vezes que vc escreve fica PERFEITA e sempre estara perfeita pq vc é uma PERFEITA ESCRITORA
    Cara te amo Thais <333 Bjoooos infinitooos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha' eu removi o decima pq eu tinha colocado o comentario pela conta do google errada kkkk'

      Excluir
  7. Continuuuaa Por Favoor Mais Não Demora ''Plis'' :)

    ResponderExcluir
  8. .... ahhhhhhh THAIS do céu ... que capitulo foi esse !!!
    amei tta perfeitoo CONTINUAAA

    e flor eu sei q ta tendo esses problemas aii ... mais nao para pq ta perfeitooo ... vo tenta faze de tudo pra divulga
    bjosss !!!! :))

    ResponderExcluir